Live Diabetes Debate – Novembro Azul

18

Estamos no Novembro Azul, campanha que busca alertar para a conscientização do diabetes mellitus, doença que compromete a absorção da glicose dos alimentos pelo corpo e, consequentemente, a sua transformação em energia. Existem vários mecanismos envolvidos, sendo o principal a falta de ação ou de produção de insulina, hormônio secretado pelo pâncreas.

O diabetes pode surgir em qualquer idade, sendo que o mais comum, o tipo 2, inicia geralmente a partir dos 40 anos. De causa multifatorial, estão entre os fatores de risco a idade avançada, genética, obesidade, sedentarismo, estresse e até algumas infecções virais. A prevalência global do diabetes vem aumentando, sendo que quase triplicou nos últimos anos, passando de 4,7% em 1980 para 8,5% em 2014 e então para quase 11% em 2021 na população adulta (ONU, 2021).

O diabetes está associado ao risco de maior gravidade em casos de Covid-19, entretanto, mesmo antes da atual pandemia viral, o diabetes já era uma doença de interesse mundial, sendo também considerada pandêmica.

Dentre os objetivos da campanha mundial estão estimular o diagnóstico precoce, orientar sobre tratamento, educar sobre prevenção de complicações e chamar a atenção de gestores e autoridades no intuito de implementar políticas públicas que melhorem a vida das pessoas com diabetes.

O tema da Campanha Novembro Azul em 2021 é “acesso ao tratamento”. No Brasil, podemos comemorar avanços, com a incorporação ao SUS de insulina análoga de ação rápida no tratamento do diabetes tipo 1 e de um antidiabético oral da classe dos inibidores do receptor SGLT-2 para diabetes tipo 2. Entretanto, em Santa Catarina, tivemos a perda da distribuição de outros análogos de insulina, apesar da existência de uma lei estadual de 2017 prevendo o seu fornecimento.

A ciência avança, mas os custos dos novos tratamentos e insumos são altos. A Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec) estuda custo-benefício para a incorporação das novas tecnologias no SUS. O acesso ainda é desigual. As complicações e a mortalidade ainda são altas. Espera-se, com a campanha, alertar as autoridades sobre a necessidade de acesso da população às novas tecnologias, para reduzir as complicações desta doença pandêmica e tratável.

Esperamos por você para debetermos sobres estes e outros assuntos relacionados ao diabetes.

Tanise Balvedi Damas – presidente Sociedade Brasileira de Diabetes SC

 

Programação Diabetes Debate – 23/11/2021:

19h30 – Abertura – Introdução sobre o Novembro Diabetes Azul – tema da campanha 2021 – Acesso ao tratamento – Dra. Tanise Balvedi Damas (presidente SBD-SC e diretora SIMESC).

19h40 às 20h20 – Simpósio satélite Roche sobre bomba de insulina no tratamento do diabetes mellitus – Dra. Flávia Jasmim

20h20 às 21h – Explanações e debate entre os palestrantes e convidados. Palestrantes: Dr. LuÍz Antônio de Araújo, Dr. Conrado Roberto Hoffmann Filho, Dr. Cassiano Gonçalves Ucker. Convidados: Dr. Anderson Ricardo Roman Gonçalvez, Dr. Evandro Luís Rosa.

21h -21h20 – Discussão e respostas às perguntas dos participantes.

21h20 – 21h30 – Encerramento

Informações e inscrições:

SBD – diretoria.sbd.diabetes.sc@gmail.com

SIMESC – simescjoinville@gmail.com

SJM – sjm3@sjm.com.br ou 47 999277150