SJM se fez presente ao ato público contra a corrupção neste domingo

728
SJM se fez presente ao ato público contra a corrupção neste domingo

Marcado para acontecer na Praça da Bandeira, centro de Joinville, o manifesto contra a Corrupção, que iniciou simultaneamente nas capitais e principais cidades brasileiras, reuniu mais de 15 mil pessoas no centro de Joinville neste domingo, dia 13 de março. Guiadas por um carro de som, milhares de pessoas, das mais diferentes classes sociais e representantes de diversas entidades empresariais, sociais e comunitárias, saíram às ruas vestidas de verde e amarelo, numa marcha pacífica, entoando palavras de ordem contra as denúncias que estão acontecendo contra o atual governo. A passeata seguiu pelas principais ruas do centro pedindo o fim da corrupção e a continuidade das investigações que vêm sendo conduzidas pelo Ministério Público e Polícia Federal dentro da Operação intitulada Lava-Jato.

Médicos associados da SJM e integrantes da diretoria da entidade fizeram-se presentes, acompanhados de seus familiares, para não deixar passar este momento em branco. Segundo o vice-presidente da SJM, Dr. Joaquim Leite Neto, assim como outras entidades de classe e representativas da sociedade, a SJM não poderia ficar de fora num momento tão crucial para a sociedade. “A corrupção vem empobrecendo o País e colocando-o diante de uma crise social, política e econômica sem precedentes. Sabemos que o problema não começou hoje, já dura anos esta crise na saúde e a corrupção em nosso País. Mas já é hora de darmos um basta, mudarmos esta situação que levou a saúde pública ao colapso, sem falar em outros segmentos da sociedade”, afirmou.

Já outro diretor da SJM, Dr. Patrick Hoffmann, lembra que a SJM em consonância com suas entidades estaduais e nacionais, apoia as medidas propostas e a luta contra a corrupção, ponteada pelo Ministério Público Federal. “Sabemos que este é apenas um primeiro passo para as necessidades de mudanças do atual sistema que todos almejam. Mas não podemos continuar fingindo que está tudo certo, quando a impunidade vem imperando. Acabou o tempo dos desmandos, temos que inaugurar uma nova etapa de amadurecimento político, social e econômico no Brasil”, acrescentou.

Nesta sexta-feira a entidade publicou em seu site, nas redes sociais e encaminhou através de mala direta um manifesto público intitulado “Um não a corrupção!”, lembrando que os médicos associados têm em suas mãos o poder da mobilização democrática e pacífica, comprovando que nosso País vem alcançando um grau de maturidade política necessária para que possamos combater os problemas que não são deste ou daquele partido político, mas sim de uma estrutura que permitiu o enraizamento da corrupção no Estado e na sociedade.  “O estado democrático de direito nos permite protestar, pedir mudanças e apontar os erros, pois somos cidadãos brasileiros em sintonia com todos os problemas sociais pelas quais o País está atravessando”, concluiu Dr. Joaquim.