Novidade no Diagnóstico das Alergias Alimentares

1722
Novidade no Diagnóstico das Alergias Alimentares

As reações adversas aos alimentos são representadas por qualquer reação anormal à ingestão de alimentos ou aditivos alimentares. Por vezes confundem-se manifestações clínicas decorrentes de intolerância, como por exemplo, intolerância à lactose secundária à deficiência da lactase, com alergia alimentar. Alergia alimentar é um termo utilizado para descrever reações adversas a alimentos, dependentes de mecanismos imunológicos, IgE mediados ou não.
Grande parte das alergias alimentares são mediadas por IgE, portanto, sua mensuração torna-se importante ferramenta na investigação deste tipo de alergia.
O ImmunoCAP® é reconhecido como “padrão ouro” no diagnóstico laboratorial de alergia. É um teste prático, rápido e seguro executado a partir de uma amostra de sangue convencional em equipamentos automatizados. A detecção da IgE específica é feita de maneira mais acurada e os resultados são muito mais precisos, quando comparado à metodologia anterior (Rast®).
Existem mais de 700 antígenos disponíveis, divididos em 3 grandes grupos:

1. Alérgenos múltiplos (grupos): mistura de alérgenos. Exemplo: fx5 (clara de ovo, leite, soja, trigo, amendoim e peixe).
2. Alérgenos isolados: alérgenos específicos. Exemplo: f2 (leite de vaca).
3. Componentes de alérgenos: proteína específica (recombinante ou purificada) de determinado alérgeno. Exemplo: f233 (ovomucóide) – proteína específica da clara de ovo, marcador de severidade e persistência. Recomenda-se investigar a suspeita da alergia alimentar por meio dos alérgenos múltiplos (grupos de triagem), e a partir de um resultado positivo, realizar a dosagem dos alérgenos isolados e por fim, dos componentes de alérgenos, estes últimos muito importantes para detectar possíveis reações cruzadas. É importante ressaltar que alimentos industrializados não fazem parte da relação de alérgenos, pois são constituídos por vários ingredientes, não sendo possível dosá-los de forma Exemplo: ImmunoCAP para chocolate, não existe; mas sim ImmunoCAP para leite (f2) e para cacau (f93). Vale lembrar que nem todas as substâncias podem ser testadas para anticorpos IgE. Apenas estruturas proteicas ou glicoproteicas são capazes de desencadear a produção de anticorpos IgE. Corantes, antioxidantes, flavorizantes e conservantes não estão disponíveis, por se tratarem de substâncias sintéticas, de origem não proteica. Orientação de como solicitar o ImmunoCAP® – Solicitar pelo nome do alérgeno + código. Essa é uma forma segura de garantir que o laboratório executará exatamente o teste indicado. Exemplo: “ImmunoCAP para leite (f2)”.

Omar Amin Ghanem Filho / CRF 3744; 47 8415.9128

COMPARTILHE
Artigo anterior1ª CORRIDA E CAMINHADA DE PIRACITY
Próximo artigoComunicado: